domingo, 24 de janeiro de 2010

CONTOS GAY - Presente no cinema


Não é segredo para ninguém que adoro cinema. E cuecas também. E quando posso juntar os dois, então, é o máximo do prazer. Foi o que aconteceu outro dia, quando fiz 39 anos. Tenho 1,66, 58k, sou claro, cabelos e olhos negros.

Sou um pouco peludo e na maioria das vezes, estou com o saco raspado, o que aumenta o meu prazer e o de quem está comigo, pois passar a língua em um saco lisinho, pelo menos para mim, é muito bom. Mas, vamos à história.

Era uma segunda-feira e como estava de folga, tirei a tarde para ir a um bom cinemão curtir um pouco o clima de putaria e sacanagem que me dá o maior tesão. O cinema, claro, era decadente, daqueles com cheiro de mofo, com muitos velhos, operários e boys, mas também com muitos executivos e outros tipos bem interessantes.

Todos com cara de quem querem a mesma coisa: muito prazer com um outro cara. A princípio pensei que não ia rolar nada naquele dia, pois não vira ninguém que realmente despertasse meu interesse.

Já estava indo embora quando percebo um movimento estranho no meio da platéia. Era um bando de “meninas” que estava babando por um cara que batia uma punheta sem se dar conta da “audiência” que tinha à sua volta. Cheguei mais perto para ver o tal cara e tive que concordar: o homem era realmente um tesão.

Devia ter uns 35 anos, malhado, bronzeado, olhos azuis e tinha o cabelo raspado a máquina, o que lhe dava um ar agressivo e...CONTINUE LENDO...

Nenhum comentário:

  ©Template by Dicas Blogger.

TOPO